Setembro Amarelo: Intervenção artística no HUCFF

TEIAS Marco BrandtQuem passa pelo 9º andar do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF/UFRJ) já deve ter se deparado com as fitas amarelas nas telas de proteção do parapeito. Postas ali em 2017, em referência ao Setembro Amarelo - mês de prevenção ao suicídio - estas chamam a atenção de pacientes e funcionários. Foi a estudante de medicina e artista, Brendha Santos, quem fez o primeiro laço. Refeito de tempo em tempo, desde o ano passado, pelo Arte na Veia, projeto de extensão acadêmica existente em quatro faculdades de medicina no Rio de Janeiro.

T.E.I.A.S. (Tática Experimental para Interação Arquitetura x Sociedade) - as fitas amarelas nas telas - é uma intervenção com a proposta de chamar a atenção dos usuários do espaço que, inconscientemente, ignoram os grandes rasgos nas redes de proteção nos pavimentos superiores do edifício do Hospital do Fundão, como é conhecido.

"Para evidenciar, sensibilizar e propor o engajamento pessoal na prevenção ao suicídio e na promoção da saúde, fitas amarelas, cor mundialmente escolhida para representar a prevenção ao suicídio, são costuradas nas redes de proteção, vedando os rasgos pré-existentes, chamando a atenção dos passantes e ativando aquele espaço" explica Brendha, que faz parte do Arte na Veia.

divulgação artenaveiaFormado por professores e estudantes de medicina, o Arte na Veia conta também com a participação de ouvintes e público interessado, ainda que não tenha relação direta com as universidades ou especialidade médica.

O projeto já promoveu intervenções artísticas no Hospital do Fundão, como o "(Re)pare" (foto), em dezembro de 2019, que trazia frases de Saramago pintadas nas escadas da Unidade. A ação ativou o espaço propondo uma reflexão sobre humanização do cuidado de saúde e rendeu nota em colunas de importantes jornais.

Com algumas possibilidades de pôr em prática ações no HUCFF, um dos objetivos do Arte na Veia é despertar a sensibilidade e o engajamento pessoal de alunos e profissionais da saúde na humanização do cuidado.

Quer saber mais sobre o Arte na Veia?
@artenaveiaufrj

 

Assistência

Atende 42 especialidades médicas e 23 programas em alta complexidade. Possui um Programa de Transplante credenciado no Sistema Nacional de Transplante do Ministério da Saúde, para transplantar rim, fígado, córnea e medula óssea. Tem capacidade instalada atual de 244 leitos, com potencial para até 350 leitos ativos, na dependência do resgate de áreas não utilizadas e investimento em recursos humanos. Realiza por mês cerca de 20 mil consultas ambulatoriais, 450 cirurgias, e 700 internações.

Ensino

Recebe estudantes de graduação das diversas unidades acadêmicas da UFRJ. Por ano, oferece 200 novas vagas para o Programa de Residência Médica e 31 vagas para Residência Multiprofissional em Saúde. Campo de treinamento e formação de 1.795 alunos de graduação e pós-graduação, além de 333 residentes. A Residência Médica do HUCFF é uma das mais procuradas do país. O concurso para 2012 teve 2.230 candidatos inscritos para 206 vagas. Entre os cursos mais procurados estão o de Clínica Médica e Cirurgia Geral.

Pesquisa

O HUCFF abriga importantes laboratórios onde são desenvolvidas produções científicas e publicação de artigos. As recentes conquistas no setor de pesquisa são uma prova de que o hospital tem levado a sério o compromisso de garantir mais qualidade de vida a seus pacientes. É conhecido como um dos principais pólos de produção e disseminação de conhecimento saúde no estado e no país, além de conquistar crescente projeção internacional.