Parabéns ao HUCFF

HUCFF 43 anos

As ações inovadoras e de pesquisa - desenvolvidas com apoio de parceiros da Universidade Federal do Rio de janeiro (UFRJ), do governo municipal, estadual e federal e de empresários - durante a resposta do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF) ao enfrentamento da pandemia, permitiram que o HUCFF celebrasse esta nova idade com bons números de atendimentos e avanços estruturais. 
Com o aumento de casos de internação por COVID-19 no estado do Rio de Janeiro, a direção do HUCFF promoveu parcerias para ampliar a estrutura física do hospital e deixar um legado pós-pandemia para a população carioca, com doações da Fundação Coppetec, Fundação Universitária José Bonifácio (Fujb) e do Movimento União Rio, que colaborou com a readequação de leitos de terapia intensiva, enfermarias e consultórios ambulatoriais. A contratação de novos profissionais - entre corpo médico, enfermeiros, técnicos e administrativos – nos permitiu manter uma boa oferta de leitos à população no pico da pandemia. 
A 10 dias de completar um ano do primeiro paciente suspeito da Covid-19 atendido na Unidade - são 1527 notificados/suspeitos até o momento - o HUCFF é um dos hospitais com a maior taxa de sobrevida neste atual cenário. 
Tivemos avanços, mas ainda há muitos desafios. 
Nossa mais forte vontade é que possamos, ainda este mês, como marco de comemoração destes 43 anos, entregar os 128 novos consultórios médicos dos Ambulatórios e, assim, caminhar na vanguarda deste modelo de governança em direção ao futuro, vencendo os desafios.
A reforma desses consultórios médicos se fazia urgente. Tivemos que remanejar o atendimento todo para outros andares e alteramos a rotina de visita. As obras terminam em breve e tudo volta para o lugar. A compreensão de todos, inclusive dos pacientes e acompanhantes, tornou a rotina menos penosa. 
O HUCFF não parou um dia sequer durante este período. Apesar da redução de 30% da força de trabalho por causa da COVID-19 - entre licenças, pessoas que estavam nos grupos de risco e doentes – conseguimos manter o atendimento aos pacientes, as cirurgias e a rotina administrativa. Foi fundamental para o seu funcionamento a dedicação e a colaboração de todos os profissionais que cuidam e assistem os milhares de pacientes deste hospital, e também o apoio dos Ministérios da Saúde, Educação e da Secretaria Municipal de Saúde, que contrataram colaborados terceirizados.
Este 43º aniversário é um marco na história do HUCFF. Consagra o modelo de gestão colegiada e participativa que, desde 2019, mostrou o seu potencial de trabalho em equipe, aprendizado e resposta rápida à população ao longo de 2020. Seguimos firmes na certeza de que vamos comemorar muitos aniversários em que o HUCFF, e todos que fazem dele o maior do estado em volume de consultas, merecem nossos parabéns. 

As ações inovadoras e de pesquisa - desenvolvidas com apoio de parceiros da Universidade Federal do Rio de janeiro (UFRJ), do governo municipal, estadual e federal e de empresários - durante a resposta do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF) ao enfrentamento da pandemia, permitiram que o HUCFF celebrasse esta nova idade com bons números de atendimentos e avanços estruturais. 

Com o aumento de casos de internação por COVID-19 no estado do Rio de Janeiro, a direção do HUCFF promoveu parcerias para ampliar a estrutura física do hospital e deixar um legado pós-pandemia para a população carioca, com doações da Fundação Coppetec, Fundação Universitária José Bonifácio (Fujb) e do Movimento União Rio, que colaborou com a readequação de leitos de terapia intensiva, enfermarias e consultórios ambulatoriais. A contratação de novos profissionais - entre corpo médico, enfermeiros, técnicos e administrativos – nos permitiu manter uma boa oferta de leitos à população no pico da pandemia. 

"A 10 dias de completar um ano do primeiro paciente suspeito da Covid-19 atendido na Unidade - são 1527 notificados/suspeitos até o momento - o HUCFF é um dos hospitais com a maior taxa de sobrevida neste atual cenário. 

Tivemos avanços, mas ainda há muitos desafios. 

Nossa mais forte vontade é que possamos, ainda este mês, como marco de comemoração destes 43 anos, entregar os 128 novos consultórios médicos dos Ambulatórios e, assim, caminhar na vanguarda deste modelo de governança em direção ao futuro, vencendo os desafios.

A reforma desses consultórios médicos se fazia urgente. Tivemos que remanejar o atendimento todo para outros andares e alteramos a rotina de visita. As obras terminam em breve e tudo volta para o lugar. A compreensão de todos, inclusive dos pacientes e acompanhantes, tornou a rotina menos penosa. 

O HUCFF não parou um dia sequer durante este período. Apesar da redução de 30% da força de trabalho por causa da COVID-19 - entre licenças, pessoas que estavam nos grupos de risco e doentes – conseguimos manter o atendimento aos pacientes, as cirurgias e a rotina administrativa. Foi fundamental para o seu funcionamento a dedicação e a colaboração de todos os profissionais que cuidam e assistem os milhares de pacientes deste hospital, e também o apoio dos Ministérios da Saúde, Educação e da Secretaria Municipal de Saúde, que contrataram colaborados terceirizados.

Este 43º aniversário é um marco na história do HUCFF. Consagra o modelo de gestão colegiada e participativa que, desde 2019, mostra o seu potencial de trabalho em equipe, aprendizado e resposta rápida à população. Seguimos firmes na certeza de que vamos comemorar muitos aniversários em que o HUCFF, e todos que fazem dele o maior do estado em volume de consultas, merecem nossos parabéns".

Marcos Freire

Diretor-geral do HUCFF

 

As ações inovadoras e de pesquisa - desenvolvidas com apoio de parceiros da Universidade Federal do Rio de janeiro (UFRJ), do governo municipal, estadual e federal e de empresários - durante a resposta do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF) ao enfrentamento da pandemia, permitiram que o HUCFF celebrasse esta nova idade com bons números de atendimentos e avanços estruturais.

Com o aumento de casos de internação por COVID-19 no estado do Rio de Janeiro, a direção do HUCFF promoveu parcerias para ampliar a estrutura física do hospital e deixar um legado pós-pandemia para a população carioca, com doações da Fundação Coppetec, Fundação Universitária José Bonifácio (Fujb) e do Movimento União Rio, que colaborou com a readequação de leitos de terapia intensiva, enfermarias e consultórios ambulatoriais. A contratação de novos profissionais - entre corpo médico, enfermeiros, técnicos e administrativos – nos permitiu manter uma boa oferta de leitos à população no pico da pandemia.

A 10 dias de completar um ano do primeiro paciente suspeito da Covid-19 atendido na Unidade - são 1527 notificados/suspeitos até o momento - o HUCFF é um dos hospitais com a maior taxa de sobrevida neste atual cenário.

Tivemos avanços, mas ainda há muitos desafios.

Nossa mais forte vontade é que possamos, ainda este mês, como marco de comemoração destes 43 anos, entregar os 128 novos consultórios médicos dos Ambulatórios e, assim, caminhar na vanguarda deste modelo de governança em direção ao futuro, vencendo os desafios.

A reforma desses consultórios médicos se fazia urgente. Tivemos que remanejar o atendimento todo para outros andares e alteramos a rotina de visita. As obras terminam em breve e tudo volta para o lugar. A compreensão de todos, inclusive dos pacientes e acompanhantes, tornou a rotina menos penosa.

O HUCFF não parou um dia sequer durante este período. Apesar da redução de 30% da força de trabalho por causa da COVID-19 - entre licenças, pessoas que estavam nos grupos de risco e doentes – conseguimos manter o atendimento aos pacientes, as cirurgias e a rotina administrativa. Foi fundamental para o seu funcionamento a dedicação e a colaboração de todos os profissionais que cuidam e assistem os milhares de pacientes deste hospital, e também o apoio dos Ministérios da Saúde, Educação e da Secretaria Municipal de Saúde, que contrataram colaborados terceirizados.

Este 43º aniversário é um marco na história do HUCFF. Consagra o modelo de gestão colegiada e participativa que, desde 2019, mostrou o seu potencial de trabalho em equipe, aprendizado e resposta rápida à população ao longo de 2020. Seguimos firmes na certeza de que vamos comemorar muitos aniversários em que o HUCFF, e todos que fazem dele o maior do estado em volume de consultas, merecem nossos parabéns.

Assistência

Atende 42 especialidades médicas e 23 programas em alta complexidade. Possui um Programa de Transplante credenciado no Sistema Nacional de Transplante do Ministério da Saúde, para transplantar rim, fígado, córnea e medula óssea. Tem capacidade instalada atual de 244 leitos, com potencial para até 350 leitos ativos, na dependência do resgate de áreas não utilizadas e investimento em recursos humanos. Realiza por mês cerca de 20 mil consultas ambulatoriais, 450 cirurgias, e 700 internações.

Ensino

Recebe estudantes de graduação das diversas unidades acadêmicas da UFRJ. Por ano, oferece 200 novas vagas para o Programa de Residência Médica e 31 vagas para Residência Multiprofissional em Saúde. Campo de treinamento e formação de 1.795 alunos de graduação e pós-graduação, além de 333 residentes. A Residência Médica do HUCFF é uma das mais procuradas do país. O concurso para 2012 teve 2.230 candidatos inscritos para 206 vagas. Entre os cursos mais procurados estão o de Clínica Médica e Cirurgia Geral.

Pesquisa

O HUCFF abriga importantes laboratórios onde são desenvolvidas produções científicas e publicação de artigos. As recentes conquistas no setor de pesquisa são uma prova de que o hospital tem levado a sério o compromisso de garantir mais qualidade de vida a seus pacientes. É conhecido como um dos principais pólos de produção e disseminação de conhecimento saúde no estado e no país, além de conquistar crescente projeção internacional.