Diretor da Divisão Médica faz parte de comitê Especial da Prefeitura

AlbertoChebabo foto LorenaCecíliaDecreto apresenta o grupo que irá conduzir as ações para o enfrentamento à COVID-19 composto por especialistas de instituições do Sistema Único de Saúde (SUS)

O prefeito Eduardo Paes, em uma de suas primeiras medidas à frente na gestão da Prefeitura do Rio, reuniu especialistas em saúde pública e vigilância em saúde para compor o Comitê Especial de Enfrentamento à COVID-19. Segundo decreto, publicado no Diário Oficial no primeiro dia de 2021, o grupo será responsável por monitorar o avanço da pandemia, o desempenho do SUS no município e elaborar recomendações para proteção à vida. Todos os membros convidados são técnicos de notório saber. A escolha por Alberto Chebabo, diretor da Divisão Médica (DMD) do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF/UFRJ), se deu em conjunto com a reitora, professora Denise Pires de Carvalho, e o diretor da Unidade, professor Marcos Freire. “Não haveria melhor indicação do que esta. O dr Chebabo, além de infectologista e diretor da Divisão Médica do HUCFF, está completamente envolvido com as principais movimentações relacionadas à pandemia por ser, também, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia e fazer parte do Grupo de Crise da UFRJ para esta questão”, afirma Marcos Freire.

Presidido pelo secretário municipal de Saúde, o Professor Doutor Daniel Soranz, o comitê vai trabalhar de forma integrada com o Ministério da Saúde e com a Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, unindo as três esferas de poder no enfrentamento à pandemia. O grupo possui 15 participantes, com representantes de órgãos renomados como a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), o Instituto D’or, entre outros.

No primeiro dia do novo governo foram publicados no Diário Oficial do município três decretos na área da Saúde: o que dispõe sobre a transparência da ocupação dos leitos hospitalares nas unidades integrantes da rede SUS da cidade do Rio de Janeiro, o que institui o Comitê Especial de Enfrentamento da Covid-19 no âmbito do SUS; e o que estabelece medidas de proteção à vida, com a criação do Centro de Operações de Emergência (COE Covid-19 Rio).

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Assistência

Atende 42 especialidades médicas e 23 programas em alta complexidade. Possui um Programa de Transplante credenciado no Sistema Nacional de Transplante do Ministério da Saúde, para transplantar rim, fígado, córnea e medula óssea. Tem capacidade instalada atual de 244 leitos, com potencial para até 350 leitos ativos, na dependência do resgate de áreas não utilizadas e investimento em recursos humanos. Realiza por mês cerca de 20 mil consultas ambulatoriais, 450 cirurgias, e 700 internações.

Ensino

Recebe estudantes de graduação das diversas unidades acadêmicas da UFRJ. Por ano, oferece 200 novas vagas para o Programa de Residência Médica e 31 vagas para Residência Multiprofissional em Saúde. Campo de treinamento e formação de 1.795 alunos de graduação e pós-graduação, além de 333 residentes. A Residência Médica do HUCFF é uma das mais procuradas do país. O concurso para 2012 teve 2.230 candidatos inscritos para 206 vagas. Entre os cursos mais procurados estão o de Clínica Médica e Cirurgia Geral.

Pesquisa

O HUCFF abriga importantes laboratórios onde são desenvolvidas produções científicas e publicação de artigos. As recentes conquistas no setor de pesquisa são uma prova de que o hospital tem levado a sério o compromisso de garantir mais qualidade de vida a seus pacientes. É conhecido como um dos principais pólos de produção e disseminação de conhecimento saúde no estado e no país, além de conquistar crescente projeção internacional.