Planejamento antecipado possibilitou atendimento pleno aos pacientes COVID no HUCFF

Fernando Souza

Por ser referência em média e alta complexidade, dada a capacitação do seu corpo clínico, o Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF/UFRJ) se preparou, antecipadamente, para receber pacientes graves durante a pandemia. Dos diferenciais da linha de frente no combate ao Coronavírus, destaca-se o fato desta ser a única unidade com sala de cirurgia em CTI COVID. 

O movimento União Rio foi uma das principais frentes de doações que contribuíram para que o HUCFF se tornasse o Hospital público no Estado mais bem preparado neste cenário. Foram readequados 60 leitos de Terapia Intensiva, totalmente equipados, além de 98 leitos de enfermaria, gradativamente entregues ao longo destes 100 dias de pandemia. A contratação de uma maior força de trabalho para este período também foi uma das benfeitorias deste Movimento.

Paralelo a isso, a Fundação Coppetec criou um fundo destinado a arrecadar recursos e viabilizar ações que possam suprir as necessidades emergenciais do Complexo Hospitalar da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O Fundo Coppetec viabilizou a compra de produtos e insumos – equipamentos de proteção individual - necessários ao funcionamento da unidade neste cenário de pandemia.

Leia a carta do diretor geral, professor Marcos Freire. 

"Esta semana demos o primeiro passo para a volta do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF/UFRJ) à normalidade após o início da epidemia. Presenciamos a atuação de Serviços Clínicos e Cirúrgicos desempenhando funções para além da rotina. Equipes Multiprofissionais apresentaram projetos e reformularam protocolos, diariamente, com a finalidade de manter o Hospital como centro de excelência em assistência, ensino e pesquisa. Além da agilidade dos Setores Administrativos que, em meio à redução de recursos humanos, manteve a ordem e solicitude. O mérito é de todos que fizeram parte deste planejamento que tornou possível o atendimento pleno aos pacientes COVID no HUCFF.
Dos diferenciais da linha de frente no combate ao Coronavírus, destacam-se o fato do nosso Hospital ser o único com sala de cirurgia em CTI COVID, além da disponibilidade e qualidade dos equipamentos de proteção individual. O grupo de trabalho para a comunicação com familiares de pacientes – composto por 15 Internos de Medicina, sob supervisão de médicos, psicólogos, assistentes sociais e bioeticistas - e a Visita Virtual – feita através de vídeochamadas, para que os pacientes sintam-se mais próximos dos seus entes queridos -, têm sido modelo para outras unidades hospitalares.
A trajetória - do primeiro caso suspeito atendido na unidade até agora - foi marcada por várias etapas gerenciadas pelo Gabinete de Crise, cujo principal objetivo tem sido coordenar as ações de planejamento, preparação e resposta à Covid-19.
Com a finalidade de otimizar recursos, EPIs – Equipamentos de Proteção Individual - e pessoal o Hospital foi dividido em alas COVID-19 e não COVID-19 já no mês de março. Os atendimentos na Triagem e na Emergência foram os primeiros locais a passarem por restaurações físicas, juntamente com o SESAT – Serviço de Saúde do Trabalhador – que montou um posto de atendimento no 2° andar para atender aos funcionários e, assim, diminuir a circulação no Hospital, já que o posto origem fica no 10º andar.
Em um mês – de março a abril - foram readequados 60 leitos de Terapia Intensiva, totalmente equipados, além de 98 leitos de enfermaria, gradativamente entregues ao longo destes 100 dias – completados hoje - de atuação do Gabinete de Crise. Dois novos geradores foram instalados para manter a segurança destes quase 200 leitos readequados. A contratação de uma maior força de trabalho para este período também foi fundamental para manter a qualidade do atendimento aos nossos pacientes.
Áreas comuns do hospital também receberam uma roupagem nova, a fim de tornar mais agradável a passagem destes pacientes por aqui. Destaque para as áreas de paramentação e desparamentação - local fundamental para o controle de infecção hospitalar e segurança dos profissionais de saúde - bem como para as áreas de descanso dos que atuam na linha de frente.
Além disso, leitos de enfermarias e de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), desfibriladores e monitores multiparamétricos - equipamento utilizado para acompanhar a evolução dos indicadores de saúde do paciente - foram reparados por voluntários, técnicos de eletrotécnica e eletrônica em sua maioria.
Ainda temos muitos desafios. A perspectiva muda todos os dias. Mas vamos juntos colher os frutos deste legado. Agradeço a todos que compõem esta Unidade e fazem o HUCFF ser cada dia melhor. Que continuemos fazendo a diferença!"

foto Fernando Souza

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Assistência

Atende 42 especialidades médicas e 23 programas em alta complexidade. Possui um Programa de Transplante credenciado no Sistema Nacional de Transplante do Ministério da Saúde, para transplantar rim, fígado, córnea e medula óssea. Tem capacidade instalada atual de 244 leitos, com potencial para até 350 leitos ativos, na dependência do resgate de áreas não utilizadas e investimento em recursos humanos. Realiza por mês cerca de 20 mil consultas ambulatoriais, 450 cirurgias, e 700 internações.

Ensino

Recebe estudantes de graduação das diversas unidades acadêmicas da UFRJ. Por ano, oferece 200 novas vagas para o Programa de Residência Médica e 31 vagas para Residência Multiprofissional em Saúde. Campo de treinamento e formação de 1.795 alunos de graduação e pós-graduação, além de 333 residentes. A Residência Médica do HUCFF é uma das mais procuradas do país. O concurso para 2012 teve 2.230 candidatos inscritos para 206 vagas. Entre os cursos mais procurados estão o de Clínica Médica e Cirurgia Geral.

Pesquisa

O HUCFF abriga importantes laboratórios onde são desenvolvidas produções científicas e publicação de artigos. As recentes conquistas no setor de pesquisa são uma prova de que o hospital tem levado a sério o compromisso de garantir mais qualidade de vida a seus pacientes. É conhecido como um dos principais pólos de produção e disseminação de conhecimento saúde no estado e no país, além de conquistar crescente projeção internacional.