Quatro décadas de Ensino, Pesquisa, Assistência e Extensão

40 19A Sessão Comemorativa dos 40 anos do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF/UFRJ) aconteceu na última sexta-feira (21). Ao longo deste ano a Direção Geral do HUCFF comemorou, mês a mês, a eficiência e a eficácia gerencial da nossa Unidade. A gestão escolhida pela Reitoria não teve espaço, em meio às crises e soluções, para festejar os 40 anos da fundação do principal Hospital da UFRJ completados em março.
Além da presença do Magnífico Reitor, Roberto Leher, o evento contou com a participação de professores ilustres do cenário da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), bem como homenagens à pessoas que fazem parte da história do Hospital. Apesar da ausência do Diretor Geral, Leoncio Feitosa - que já estava com viagem marcada para a data – a cerimônia não perdeu seu principal objetivo: reunir memórias das quatro décadas deste gigante em Ensino, Pesquisa, Assistência e Extensão. “Para ter todas estas pessoas especiais aqui, conciliar agendas e horários num mês em que, sabemos, é difícil para todos, abrimos mão de ter o responsável por todo este resultado que vamos apresentar”, justificou o professor Marcos Freire, diretor da Divisão Médica, organizador do evento.
“Apesar de já estar dormindo, o sonho dele se tornou realidade”, foi desta maneira que Amauri Pezzuto, Superintendente Administrativo do HUCFF e Diretor Geral Substituto, abriu a mesa falando do professor Clementino Fraga Filho, que teve sua memória saudosamente contada pelo professor Nelson Souza e Silva, diretor do Instituto do Coração Edson Saad (Ices), que narrou sua trajetória de encontros ao longo da vida e carreira com o amigo e mestre. “Eu sempre buscava o Clementino quando precisava de alguma orientação. E ele sempre tinha as melhores”, disse o professor.
Marcado pela intervenção, o ano de 2018 foi um período penoso para o HUCFF, onde a escolha dos Diretores foi fator fundamental para recuperar a interação acadêmica com os institutos e unidades da área de saúde e, assim, retomar a normalidade administrativa. “O engajamento da comunidade do Hospital Universitário é o que nos permite sonhar com alternativas. É o que motiva a enfrentar seus problemas, que são dramáticos”, afirmou o Magnífico Reitor sobre o trabalho desenvolvido na Unidade. “Estamos felizes de celebrar este momento importante”, concluiu.
A reorganização da Residência Médica, que saiu da condição de diligência, foi um dos grandes desafios desta gestão. “Sem o Hospital Universitário não há Ensino, nem Pesquisa ou Extensão”, comemorou o professor Roberto Medronho, diretor da Faculdade de Medicina. “Esse hospital voltará a ser o que era e vai ser ainda mais”, disse otimista o Professor Luiz Eurico, Decano do Centro de Ciências da Saúde (CCS), se referindo ao Complexo Hospitalar como uma organização que nos permite desenvolver em conjunto e melhor. “Nos orgulhamos de fazer parte desta história” acrescentou a diretora da Escola de Enfermagem Anna Nery (EEAN), Profª Drª Carla Luzia França Araújo, que destacou a coragem do Dr Leoncio em assumir a intervenção.

Com o objetivo de melhorar o gerenciamento do Hospital, várias ações foram desenvolvidas pela gestão, dentre elas merecem destaque a abertura e o incentivo para que os diretores e chefes de Serviços e os funcionários se envolvessem e participassem da tomada de decisão e das ações gerenciais. “Hospitais Universitários são caros e seu equilíbrio financeiro é um grande desafio que depende da receita e dos custos”, explicou o diretor da Divisão Médica, professor Marcos Freire, que aproveitou a ocasião para apresentar um balanço e as perspectivas do Hospital. Ele destacou ainda o árduo trabalho do Serviço de Engenharia Biomédica (SEB) do HUCFF, que é responsável por cuidar de todo o Parque Tecnológico do Hospital. A oscilação de funcionamento deste Parque, que acarreta em falta de exames de imagens, foi uma das crises que mais se repetiu ao longo dos meses em 2018. “O SEB trabalhou em pontos-chave para apresentar soluções e mais agilidade nas respostas às demandas”, afirmou Marcos Freire, acrescentando também que, a nova organização do Almoxarifado Central do HUCFF favoreceu a normalização do fornecimento de insumos. "O números de cirurgias suspensas por falta de insumos em 2017 é superior ao deste ano", mostrou o gráfico em sua apresentação.

Homenagens
Além daquele que dá nome ao maior hospital da UFRJ, durante o evento a Enfermeira Mariangelica Oliveira também foi homenageada pela Divisão de Enfermagem do HUCFF (DEN) com o Diploma de Honra ao Mérito, onde foi aplaudida de pé e emocionou a todos os presentes. "Dedicamos a você, que durante toda a sua vida se dedicou a cuidar e ensinar", declarou Tony Figueiredo, diretor da DEN. À Divisão de Apoio Assistencial (DAA) do HUCFF coube a homenagem póstuma à Maria das Graças Soares, Assistente Social conhecida e admirada por todos. "Ela sabia ser severa quando necessária, apesar do sorriso inesquecível. A Graça continua entre nós", falou emocionado o professor Levi Santa Rosa, diretor da DAA, que mantém os cristais, plantas e quadros que decoram a Divisão, ainda da época em que ela ali estava.

40 2440 12

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Assistência

Atende 42 especialidades médicas e 23 programas em alta complexidade. Possui um Programa de Transplante credenciado no Sistema Nacional de Transplante do Ministério da Saúde, para transplantar rim, fígado, córnea e medula óssea. Tem capacidade instalada atual de 250 leitos, com potencial para até 450 leitos ativos, na dependência do resgate de áreas não utilizadas e investimento em recursos humanos. Realiza por mês cerca de 20 mil consultas ambulatoriais, 450 cirurgias, e 700 internações.

Ensino

Recebe estudantes de graduação das diversas unidades acadêmicas da UFRJ. Por ano, oferece 200 novas vagas para o Programa de Residência Médica e 31 vagas para Residência Multiprofissional em Saúde. Campo de treinamento e formação de 1.795 alunos de graduação e pós-graduação, além de 333 residentes. A Residência Médica do HUCFF é uma das mais procuradas do país. O concurso para 2012 teve 2.230 candidatos inscritos para 206 vagas. Entre os cursos mais procurados estão o de Clínica Médica e Cirurgia Geral.

Pesquisa

O HUCFF abriga importantes laboratórios onde são desenvolvidas produções científicas e publicação de artigos. As recentes conquistas no setor de pesquisa são uma prova de que o hospital tem levado a sério o compromisso de garantir mais qualidade de vida a seus pacientes. É conhecido como um dos principais pólos de produção e disseminação de conhecimento saúde no estado e no país, além de conquistar crescente projeção internacional.