Encontro leva informação e troca de experiência entre os pacientes

aaehNo dia 16/05 comemora-se o Dia de Conscientização do Angioedema Hereditário, e o Serviço de Imunologia Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF/UFRJ) promoveu um encontro, no dia 17/05, com seus pacientes e entidades que colaboram com a divulgação de informações sobre a doença. A Abranghe (Associação Brasileira de Portadores de Angioedema Hereditário) reúne portadores de AEH para, entre outras coisas, orientar e informar sobre a doença. Já a AFAG (Associação dos Familiares, Amigos e Portadores de Doenças Graves) defende juridicamente os direitos dos portadores, informando sobre processos e encaminhamentos neste segmento.
AEH ainda não tem cura, mas é possível tratar os sintomas e fazer o controle com medicamentos.
Essa reunião é uma forma de divulgarmos a doença e tirarmos dúvidas dos pacientes", esclarece Solange Valle, chefe do Serviço de Imunologia do HUCFF, que possui 150 pacientes em tratamento no ambulatório que funciona segunda e terça-feira, pela manhã, no 2º andar da unidade.

O que é?
O Angioedema Hereditário (AEH) é uma doença genética cujos portadores apresentam episódios recorrentes e espontâneos de inchaço em várias partes do corpo, como pés, mãos, face, língua, laringe, genitais, mucosas do trato intestinais e outros órgãos internos. O AEH é desencadeado por traumas físicos (pequenos machucados, batidas locais, picadas de inseto, movimentos repetitivos, atritos com roupas e acessórios, exercícios que estressam a musculatura) ou emocionais (situações de medo, ansiedade, angústia e tristeza).