Serviço de Fisioterapia do HUCFF participa de projeto do Governo Federal contra a hanseníase

IMG-20171025-WA0081Entre os dias 23 e 28 de outubro, duas profissionais do Serviço de Fisioterapia e uma professora do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF) foram ao Maranhão, a convite da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde (MS), para participar das ações de campo do projeto inédito “Abordagens Inovadoras para intensificar esforços para um Brasil livre da Hanseníase”, que busca reduzir a carga da doença em 20 municípios brasileiros que registraram maior número de casos novos, de acordo com dados de 2015.

A iniciativa, que terá duração de três anos (2017–2019), é uma parceria entre o Ministério da Saúde e a Organização Pan Americana da Saúde, com apoio da Fundação NIPPON, do Japão. Além de ter como objetivo diminuir a carga de hanseníase nas cidades selecionadas, o projeto visa a ampliação do trabalho da detecção de casos novos; promoção da educação permanente para os profissionais da Atenção Primária à Saúde; fortalecimento dos centros de referência; redução da proporção de casos novos com Grau 2 de incapacidade física por meio do diagnóstico precoce e ações de prevenção de incapacidades; e enfrentamento do estigma e discriminação contra as pessoas acometidas pela doença.

Para atuar no projeto, noventa especialistas entre fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, médicos, assistentes sociais e equipes de mobilização social foram escolhidos, oriundos de diversos estados do Brasil, para realizarem atualização teórica e treinamento em serviço das equipes que atuam nas redes municipais de saúde dos estados considerados prioritários pelo MS: Maranhão, Piauí, Pará, Tocantins, Mato Grosso e Pernambuco.

IMG-20171025-WA0082

Entre as representantes do HUCFF que foram ao Maranhão, estado brasileiro com o maior número de indivíduos com hanseníase, estavam as fisioterapeutas Maria Dias Torres Kenedi e Silvana Teixeira de Miranda e a professora Catarina Mabel da Cunha Moreira. As atividades foram desenvolvidas em centros municipais de saúde previamente selecionadas pelas coordenações estaduais e culminaram com um mutirão realizado no sábado para avaliação da população para descoberta de novos casos de hanseníase. Para implementar as atividades de campo, as duas fisioterapeutas do Clementino participaram, no mês de agosto, da capacitação para treinamento e nivelamento para ação como multiplicadores do Ministério da Saúde, que aconteceu em Brasília.

HUCFF é centro de referência

O Hospital Universitário Clementino Fraga Filho é um centro de referência em diagnóstico, tratamento e reabilitação de portadores de hanseníase. O Programa de Reabilitação em Hanseníase é multidisciplinar e envolve dermatologistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, ortopedistas, assistente social, professores, residentes e alunos, que coordenam mensalmente um grupo de autocuidado com os pacientes do hospital.

“Os profissionais dos ambulatórios de Fisioterapia, localizados no 2º andar do hospital, prestam assistência de forma preventiva e corretiva, e atuam no pré e pós-operatório das deformidades causadas pela Hanseníase em mãos e pés. Apenas no mês de setembro fizemos 408 atendimentos fisioterapêuticos”, destaca a chefe do Serviço de Fisioterapia do HUCFF, Renata Guimarães.