Crise no HUCFF é pauta do conselho do CCS

reunião ccs reduzidaDurante mais de três horas, a possível paralisação do funcionamento do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF) a partir de outubro, devido à incerteza do pagamento dos salários dos profissionais extraquadro e a retenção pela reitoria da UFRJ de recursos pagos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), que deveriam ser destinados à unidade para o atendimento de pacientes, foram tema do conselho do Centro de Ciências da Saúde (CCS), realizado nesta segunda-feira, dia 18.

Ocupando a mesa do auditório Hélio Fraga estavam a vice-reitora da UFRJ, professora Denise Fernandes Lopez Nascimento, o pró-reitor de Planejamento, Desenvolvimento e Finanças, Roberto Gambine, o pró-reitor de Graduação, professor Eduardo Gonçalves Serra e Decana do CCS, professora Maria Fernanda Santos Quintela.

Segundo a vice-reitora da UFRJ, a reunião foi para tranquilizar o corpo social do CCS em relação ao funcionamento das unidades hospitalares, mas a fala não convenceu quem vivencia os problemas do hospital universitário.

Representando a direção do HUCFF, a vice-diretora Mirian Vieira Maia expôs aos presentes o cenário de alerta e apreensão entre funcionários, alunos e pacientes do HUCFF. Acompanhada por chefes de serviço, diretores de divisão e representantes de funcionários da unidade, a dirigente destacou a crise que se instalou no hospital.

“Os extraquadro representam 1/4 da força de trabalho do HUCFF. Esses funcionários são muito importantes para o funcionamento do hospital. A falta de verba para o pagamento deles é um problema objetivo. Além disso, com a retenção de recursos do SUS, já estamos sofrendo os impactos com falta de insumos, pois não temos verbas para pagar”, cobrou Mirian Maia.

Diante do conselho, a vice-diretora do HUCFF esclareceu ainda a acusação feita pela reitoria, em nota publicada na última sexta-feira, dia 15, que diz que o hospital se recusou a fornecer dados de orçamento.

“Fomos surpreendidos com essa acusação, já que o hospital enviou à reitoria no dia 14 de setembro uma planilha com todos os nossos gastos. No entanto, na última sexta-feira, dia 15, recebemos um novo pedido para que fosse enviada uma nova planilha com gastos detalhados, que envolvem medicação, insumos, prestação de serviços, entre outros. Criamos um grupo de trabalho para que essa nova demanda seja atendida”, esclareceu a vice-diretora do HUCFF.

Ao final da reunião, o conselho do CCS definiu a criação de uma comissão especial formado por representantes dos alunos da graduação, residentes e das unidades hospitalares da UFRJ para analisar a situação financeira da unidade e buscar soluções cabíveis.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Assistência

Atende 42 especialidades médicas e 23 programas em alta complexidade. Possui um Programa de Transplante credenciado no Sistema Nacional de Transplante do Ministério da Saúde, para transplantar rim, fígado, córnea e medula óssea. Tem capacidade instalada atual de 250 leitos, com potencial para até 450 leitos ativos, na dependência do resgate de áreas não utilizadas e investimento em recursos humanos. Realiza por mês cerca de 20 mil consultas ambulatoriais, 450 cirurgias, e 700 internações.

Ensino

Recebe estudantes de graduação das diversas unidades acadêmicas da UFRJ. Por ano, oferece 200 novas vagas para o Programa de Residência Médica e 31 vagas para Residência Multiprofissional em Saúde. Campo de treinamento e formação de 1.795 alunos de graduação e pós-graduação, além de 333 residentes. A Residência Médica do HUCFF é uma das mais procuradas do país. O concurso para 2012 teve 2.230 candidatos inscritos para 206 vagas. Entre os cursos mais procurados estão o de Clínica Médica e Cirurgia Geral.

Pesquisa

O HUCFF abriga importantes laboratórios onde são desenvolvidas produções científicas e publicação de artigos. As recentes conquistas no setor de pesquisa são uma prova de que o hospital tem levado a sério o compromisso de garantir mais qualidade de vida a seus pacientes. É conhecido como um dos principais pólos de produção e disseminação de conhecimento saúde no estado e no país, além de conquistar crescente projeção internacional.