Livro de receitas para pacientes de doenças inflamatórias intestinais é lançado no HUCFF

DII reduzida“A gente come muita besteira, né? Não sabe o que é bom para gente”. Para que esse tipo de fala se torne menos frequente em pacientes com doenças inflamatórias intestinais (DII), surgiu o projeto de extensão “Gastronomia na promoção da saúde”, vinculado ao curso de gastronomia da UFRJ. O grupo, que realiza oficinas de preparação de alimentos com os pacientes do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF), lançou, no dia 22, o livro “Gastronomia na promoção da saúde: doença inflamatória intestinal”, com receitas voltadas para quem precisa fazer adaptações alimentares. Haverá outro lançamento, no VIII Fórum de Gastronomia, Saúde e Sociedade, que acontece nos dias 18 e 19 de setembro, no Centro de Ciências da Saúde (CCS).

A professora e coordenadora do projeto, Letícia Ferreira Tavares, explica que um dos principais objetivos do projeto é quebrar os mitos em relação à alimentação dos que têm doenças inflamatórias intestinais. “As receitas que ensinamos servem para qualquer pessoa que deseje comer de forma saudável, usando menos industrializados. No caso dos pacientes de DII, isso impacta também no convívio social, já que muitas vezes eles acabam excluídos de confraternizações por conta da comida que não é adequada para eles”, explica ela.

Participaram do evento a Associação dos Amigos e Portadores de Doenças Inflamatórias Intestinais (AAPODII), a Sociedade Brasileira de Estomaterapia (Sobest), o Grupo de Estudos da Doença Inflamatória Intestinal no Brasil (Gediib), a Associação do Leste Mineiro de Portadores de Doenças Inflamatórias Intestinais (ALEMDII), o blog Farmale e a Associação Brasileira de Colite Ulcerativa e Doença de Crohn (ABCD).

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Assistência

Atende 42 especialidades médicas e 23 programas em alta complexidade. Possui um Programa de Transplante credenciado no Sistema Nacional de Transplante do Ministério da Saúde, para transplantar rim, fígado, córnea e medula óssea. Tem capacidade instalada atual de 250 leitos, com potencial para até 450 leitos ativos, na dependência do resgate de áreas não utilizadas e investimento em recursos humanos. Realiza por mês cerca de 20 mil consultas ambulatoriais, 450 cirurgias, e 700 internações.

Ensino

Recebe estudantes de graduação das diversas unidades acadêmicas da UFRJ. Por ano, oferece 200 novas vagas para o Programa de Residência Médica e 31 vagas para Residência Multiprofissional em Saúde. Campo de treinamento e formação de 1.795 alunos de graduação e pós-graduação, além de 333 residentes. A Residência Médica do HUCFF é uma das mais procuradas do país. O concurso para 2012 teve 2.230 candidatos inscritos para 206 vagas. Entre os cursos mais procurados estão o de Clínica Médica e Cirurgia Geral.

Pesquisa

O HUCFF abriga importantes laboratórios onde são desenvolvidas produções científicas e publicação de artigos. As recentes conquistas no setor de pesquisa são uma prova de que o hospital tem levado a sério o compromisso de garantir mais qualidade de vida a seus pacientes. É conhecido como um dos principais pólos de produção e disseminação de conhecimento saúde no estado e no país, além de conquistar crescente projeção internacional.