Encaminhamento precoce: um aliado no tratamento de problemas auditivos

No Dia do Surdo, comemorado em 23 de fevereiro, o principal alerta do fonoaudiólogo do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF), Francisco Osterne, é ficar atento ao diagnóstico precoce da doença. Isso porque quanto mais cedo a descoberta do problema auditivo, maiores são as chances da criança ter um desenvolvimento semelhante ao de quem não tem a deficiência. “O teste do orelhinha, feito ainda na maternidade, é o primeiro momento de suspeita, mas os pais também podem prestar atenção em sinais dos filhos. Por exemplo, a partir dos quatro, cinco meses, os bebês prestam atenção ao som, refinando sua localização sonora com o tempo, olham para a boca quando os pais conversam com eles. Se a criança não esboça reação frente ao som, pode ser indicativo de problema”, explica o fonoaudiólogo. Atualmente, o programa de saúde auditiva do HUCFF é referência municipal e o de implante coclear é a única referência no estado do Rio de Janeiro.

Foi o que aconteceu com Arthur, hoje com um ano. O pai relata que ele não percebia os sons. “Criança toma susto com o barulho, presta atenção. Ele não fazia nada disso, então começamos a correr atrás para saber o que era”.

Atualmente, Arthur está com uma prótese e, caso não seja o tratamento mais adequado, o passo seguinte é o do implante coclear. O fonoaudiólogo lembra ainda, no entanto, que a intervenção pode ser feita a partir dos três meses, no caso da prótese. “Quando mais rápido for o diagnóstico, mais rápida é a intervenção e melhor é a resposta da criança”, conclui.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Assistência

Atende 42 especialidades médicas e 23 programas em alta complexidade. Possui um Programa de Transplante credenciado no Sistema Nacional de Transplante do Ministério da Saúde, para transplantar rim, fígado, córnea e medula óssea. Tem capacidade instalada atual de 250 leitos, com potencial para até 450 leitos ativos, na dependência do resgate de áreas não utilizadas e investimento em recursos humanos. Realiza por mês cerca de 20 mil consultas ambulatoriais, 450 cirurgias, e 700 internações.

Ensino

Recebe estudantes de graduação das diversas unidades acadêmicas da UFRJ. Por ano, oferece 200 novas vagas para o Programa de Residência Médica e 31 vagas para Residência Multiprofissional em Saúde. Campo de treinamento e formação de 1.795 alunos de graduação e pós-graduação, além de 333 residentes. A Residência Médica do HUCFF é uma das mais procuradas do país. O concurso para 2012 teve 2.230 candidatos inscritos para 206 vagas. Entre os cursos mais procurados estão o de Clínica Médica e Cirurgia Geral.

Pesquisa

O HUCFF abriga importantes laboratórios onde são desenvolvidas produções científicas e publicação de artigos. As recentes conquistas no setor de pesquisa são uma prova de que o hospital tem levado a sério o compromisso de garantir mais qualidade de vida a seus pacientes. É conhecido como um dos principais pólos de produção e disseminação de conhecimento saúde no estado e no país, além de conquistar crescente projeção internacional.