No Dia Mundial Contra o Câncer, HUCFF alerta que tabagismo é um dos principais fatores de risco

O Dia Mundial Contra o Câncer, comemorado em 4 de fevereiro, é uma excelente data para alertar que, embora algumas pessoas tenham predisposição genética a desenvolver a doença, outros podem evitar os fatores de risco e diminuir consideravelmente as chances de desenvolvê-la. Quem explica a relação é o coordenador do Núcleo de Estudos e Tratamento do Tabagismo (NETT) do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF), Alberto Araújo. “Consumo de álcool e tabaco aumentam o risco de desencadear o câncer de laringe. No caso do câncer de pulmão, o mais associado ao tabaco, o cigarro é o maior vilão para o aparecimento da doença, sendo responsável por 80% dos casos. No geral, o tabagismo está relacionado a 38% das mortes por câncer em homens e 23% em mulheres”, enumera o pneumologista.

A nicotina, principal substância química que mantém o efeito viciante do cigarro, demora entre seis e nove segundos para chegar aos pulmões, coração e cérebro, gerando a sensação de prazer. Mas esse não é o único componente a prejudicar a saúde. “Em cada tragada, o fumante exala uma mistura tóxica com mais de sete mil substâncias, incluindo 69 classificadas como carcinogênicas pela respeitável Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (IARC)”, explica.

O pneumologista lembra, no entanto, que os que largam o vício reduzem significativamente os malefícios. “Se os fumantes têm uma probabilidade 15 vezes maior de morrer por câncer de pulmão, principal causa de morte por câncer em homens e segunda em mulheres, a cada dez anos de abstinência, esse risco reduz para 1/3 ou metade, mesmo em idade avançada”, enfatiza.

Serviço:
Quer parar de fumar? O Núcleo de Estudos e Tratamento do Tabagismo oferece um programa para ajudar o tabagista. Os interessados podem se informar pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou pelo telefone 3938-2195.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Assistência

Atende 42 especialidades médicas e 23 programas em alta complexidade. Possui um Programa de Transplante credenciado no Sistema Nacional de Transplante do Ministério da Saúde, para transplantar rim, fígado, córnea e medula óssea. Tem capacidade instalada atual de 250 leitos, com potencial para até 450 leitos ativos, na dependência do resgate de áreas não utilizadas e investimento em recursos humanos. Realiza por mês cerca de 20 mil consultas ambulatoriais, 450 cirurgias, e 700 internações.

Ensino

Recebe estudantes de graduação das diversas unidades acadêmicas da UFRJ. Por ano, oferece 200 novas vagas para o Programa de Residência Médica e 31 vagas para Residência Multiprofissional em Saúde. Campo de treinamento e formação de 1.795 alunos de graduação e pós-graduação, além de 333 residentes. A Residência Médica do HUCFF é uma das mais procuradas do país. O concurso para 2012 teve 2.230 candidatos inscritos para 206 vagas. Entre os cursos mais procurados estão o de Clínica Médica e Cirurgia Geral.

Pesquisa

O HUCFF abriga importantes laboratórios onde são desenvolvidas produções científicas e publicação de artigos. As recentes conquistas no setor de pesquisa são uma prova de que o hospital tem levado a sério o compromisso de garantir mais qualidade de vida a seus pacientes. É conhecido como um dos principais pólos de produção e disseminação de conhecimento saúde no estado e no país, além de conquistar crescente projeção internacional.