PADI forma mais uma turma do curso de cuidadores

Curso do PADI 102

O Programa de Atenção Domiciliar Interdisciplinar (PADI/HUCFF) concluiu, ontem (30/10), a quinta edição do curso Compartilhando Saberes e Práticas do Cuidado em Domicílio. Os 21 alunos da turma receberam um certificado emitido pela Coordenação de Atividades Educacionais (CAE) e já podem exercer a função de Cuidadores como ocupação, já que ainda não foi regulamentada como profissão pelo Congresso Nacional.

O curso vem crescendo a cada edição e é reconhecido pela participação de diversos setores do HUCFF, como a Residência Multiprofissional, representada pelas professoras Maria Luiza e Ellen Castelo Branco; o Programa de Diabetes, com a participação da enfermeira Mariangélica Oliveira; e também da psicóloga Vanda Seabra do Hospital Escola São Francisco de Assis (Hesfa/UFRJ).

A primeira edição do Curso de Cuidados tinha 40 horas de carga horária, atualmente, na quinta edição, são 120 horas de atividades teóricas e práticas.
A cada nova turma, a equipe do PADI, composta por médicos, assistentes sociais, psicólogos, fisioterapeutas e técnicos-administrativos inclui novas atividades importantes para a formação dos futuros cuidadores. Esta quinta edição contou com aulas de direito trabalhista, ministradas voluntariamente pelo Dr. Eduardo Calil; envelhecimento saudável; oficina de arteterapia com a terapeuta Lou Fernandes; consciência corporal com o psicólogo Ademir Cypriano; sexualidade e envelhecimento com a psicóloga Concettina Gullo; demência com a Drª Cláudia Abreu e reconhecimento da finitude da vida com o psicólogo Anderson Nunes Pinto.

O autocuidado tem sido a expressão norteadora do curso, que tem como principal objetivo ampliar a visão sobre o cuidado de si e do próximo. A sexta edição do curso terá início em abril de 2015.

Na festa de encerramento, os músicos da terceira idade Nuno e Hélio se apresentaram com voz e violão, o grupo "Dançando para não dançar" animou a comemoração com uma apresentação musical. Houve a exibição de um vídeo com imagens dos alunos produzido pela fisioterapeuta Leda, do PADI e, no final, os formandos confraternizaram com um lanche.

 

Presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados visita HUCFF

Glauber 4

Glauber Braga se compromete em debater as principais urgências da unidade

Nesta segunda-feira, 27/10, o deputado federal reeleito Glauber Braga (PSB) visitou o Hospital do Fundão, no Rio de Janeiro. O convite foi feito pelo diretor da unidade, Eduardo Côrtes, para que o presidente da Comissão de Educação na Câmara pudesse conferir de perto as necessidades urgentes de estrutura e pessoal do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF). Em reunião com o deputado, o médico e diretor do hospital esclareceu as principais carências da maior unidade hospitalar da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

"Nossa luta é pela recuperação de uma das unidades que mais forma médicos e profissionais de saúde no país. Acreditamos que a solução seja uma frente parlamentar suprapartidária, que possa pleitear para o Hospital do Fundão um orçamento próprio e a abertura de concursos, demandas mais urgentes que temos e que dificultam a plena formação de equipes e subsequentemente o atendimento ao paciente", explicou o diretor Eduardo Côrtes, agradecendo ao deputado pelo interesse e compromisso com a causa da instituição.

Para o deputado Glauber, que é filho de médicos, não é possível se falar em saúde se esquecendo da graduação de qualidade na área. "É importante assistirmos às urgências em nosso país, como o Governo tem feito em suas ações, mas precisamos resolver os problemas pavimentando o percurso. Só assim teremos qualidade a longo prazo, investindo em nossa própria mão de obra", acredita.

O deputado lembrou que não pode estar presente na audiência pública realizada pela diretoria do hospital no mês de setembro, mas ressaltou que desde que recebeu o convite ao pleito público ficou especialmente atento ao caso. Na visita, nesta segunda, se impressionou ao constatar de perto a situação da estrutura física do hospital, com enfermarias sem poderem ser utilizadas por falta de reformas e de pessoal.

No encontro, que contou com a presença dos médicos e professores da unidade Ricardo Refinetti, Shiro Tomita e Renato Torres, e a participação do presidente Francisco de Assis e demais membros do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da UFRJ (Sintufrj), o deputado garantiu que levará a discussão à Comissão de Educação e pediu para ser atualizado de todo o panorama de necessidades do Hospital do Fundão. O deputado se comprometeu ainda em convocar uma audiência pública na Câmara dos Deputados sobre as necessidades do HUCFF e a buscar, juntamente com outros parlamentares, a resolução dessas demandas junto ao Ministério da Educação (MEC).

A diretoria do Hospital do Fundão se incumbiu de formular uma ata com as principais demandas ainda esta semana e busca o apoio da sociedade civil e de outras lideranças políticas do estado do Rio de Janeiro. Um dos objetivos é terminar a unidade, que foi inaugurada há 36 anos sem ter sua construção concluída.

Médico da Fiocruz realiza palestra sobre Ebola no HUCFF

Palestra sobre Ebola

A Divisão Médica (DMD) e o Serviço de Doenças Infecciosas e Parasitárias (DIP) organizaram, ontem (16), uma mesa redonda sobre infecção pelo vírus Ebola.
Participaram da palestra o infectologista José Cerbino Neto, do Instituto Nacional de Infectologia (INI/Fiocruz); Renata Di Santi, da Secretaria Estadual de Saúde e Dr. Alberto Chebabo, DIP/HUCFF.
Atualmente existem mais de 8997 casos confirmados, prováveis e suspeitos da doença, sendo 4493 óbitos, de acordo com informações da Organização Mundial da Saúde.
O palestrante convidado, José Cerbino Neto, falou sobre o planejamento e a experiência com o suspeito de Ebola recebido no INI/Fiocruz, na semana passada. O médico ressaltou os cuidados que os profissionais de saúde devem ter com a transmissão e principalmente com a detecção de um possível caso.
Renata Si Santi informou que o Estado possui uma ambulância reservada, com equipe capacitada para atender exclusivamente possíveis casos de Ebola no Rio de Janeiro.
Os aspectos clínicos e epidemiológicos do Ebola foram exibidos pelo Dr. Alberto Chebabo que, em seguida, abriu a sessão para perguntas e dúvidas do grande número de estudantes, residentes e profissionais de saúde que superlotaram o auditório Halley Pacheco.

Hospital do Fundão de braços abertos para campanha “Aniversário Solidário”

Sinfito e Doação de Sangue 2014 020

O Serviço de Hemoterapia do HUCFF recebeu cerca de 30 doadores na manhã da última segunda-feira (13)

Na última segunda-feira (13), a Fisioterapia e a Terapia Ocupacional completou 45 anos de regulamentação no Brasil. Para comemorar a data, o Sindicato dos Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais do Estado do Rio de Janeiro (SINFITO-RJ) realizou a campanha de doação de sangue 'Aniversário Solidário', no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF/UFRJ), no INCA, no Hospital Universitário Pedro Ernesto e no Hospital Federal dos Servidores do Estado.
De acordo com o presidente do SINFITO-RJ e fisioterapeuta do HUCFF, Diego de Faria Magalhães Torres (33), a campanha tem o objetivo de fortalecer os laços desses profissionais que priorizam o cuidado, por meio da solidariedade e, além disso, conscientizar a população sobre a importância da doação de sangue e estimular o ato de amor.
No Hospital do Fundão, a ação, que aconteceu no período de 8h às 13h30 contou com aproximadamente 30 doadores, o que ainda é considerado insuficiente pela Chefe do Serviço de Hemoterapia do Hospital, Dr. Carmen Nogueira. "O HUCFF realiza em média 25 cirurgias por dia, além de transplantes, o que demanda um volume expressivo de reserva de sangue e hoje só contamos com 20 doadores por dia", acrescentou a médica.
Para fazer a doação, é necessário trazer um documento oficial de identidade com foto (original), ter entre 16 e 67 anos, pesar mais de 50 quilos e obedecer ao intervalo entre as doações: de três meses para as mulheres e dois meses para os homens. O Serviço de Hemoterapia do Hospital universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF) fica situado no 3º andar e funciona entre segunda-feira e sexta-feira, das 7h30 às 13h30.

Maiores informações: 3938-2706
www.hucff.ufrj.br/hemoterapia 

Daniely Sales

Serviço Social recebe estagiários do PRONERA

Encontro Serviço Social 001

O Serviço Social do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF/UFRJ) recebeu, esta semana, estagiários do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (PRONERA). Os alunos residem em áreas rurais do Brasil, por isso, o Ministério da Educação (MEC) estabeleceu para eles um regime de horário diferenciado. Durante o semestre eles cumprem dois meses intensivos de aulas na UFRJ, chamado Tempo Escola; no restante do período, eles realizam outras atividades na comunidade onde moram, chamado Tempo Comunidade.
O PRONERA é um programa do governo federal para estimular e desenvolver projetos na área de educação nos assentamentos de reforma agrária. A formação desta turma especial para assentados da reforma agrária na UFRJ se deu a partir do envolvimento de docente e discente com movimentos sociais do campo.
"São alunos do 3º período de estágio que, sob a supervisão de professores da Escola de Serviço Social da UFRJ e de assistentes sociais do HUCFF, estes alunos assistem aula, recebem orientação, fazem atendimento comunitário, relacionam teoria e prática. Quando concluem a graduação, recebem diploma da UFRJ, pois são nossos alunos", destaca a supervisora e assistente social Viviane Barbosa.
Com a chefia da assistente social Cândida Maria de Souza, o Serviço estrutura suas rotinas considerando a análise das demandas dos pacientes, familiares e da instituição. Atua nos programas, nas comissões, no ambulatório, radioterapia e CTI e emergência, além de receber dezenas de estagiários da UFRJ.

Assistência

Atende 42 especialidades médicas e 23 programas em alta complexidade. Possui um Programa de Transplante credenciado no Sistema Nacional de Transplante do Ministério da Saúde, para transplantar rim, fígado, córnea e medula óssea. Tem capacidade instalada atual de 250 leitos, com potencial para até 450 leitos ativos, na dependência do resgate de áreas não utilizadas e investimento em recursos humanos. Realiza por mês cerca de 20 mil consultas ambulatoriais, 450 cirurgias, e 700 internações.

Ensino

Recebe estudantes de graduação das diversas unidades acadêmicas da UFRJ. Por ano, oferece 200 novas vagas para o Programa de Residência Médica e 31 vagas para Residência Multiprofissional em Saúde. Campo de treinamento e formação de 1.795 alunos de graduação e pós-graduação, além de 333 residentes. A Residência Médica do HUCFF é uma das mais procuradas do país. O concurso para 2012 teve 2.230 candidatos inscritos para 206 vagas. Entre os cursos mais procurados estão o de Clínica Médica e Cirurgia Geral.

Pesquisa

O HUCFF abriga importantes laboratórios onde são desenvolvidas produções científicas e publicação de artigos. As recentes conquistas no setor de pesquisa são uma prova de que o hospital tem levado a sério o compromisso de garantir mais qualidade de vida a seus pacientes. É conhecido como um dos principais pólos de produção e disseminação de conhecimento saúde no estado e no país, além de conquistar crescente projeção internacional.