Institucional

Serviço de Epidemiologia e Avaliação

O Serviço de Epidemiologia e Avaliação (SEAV) é o setor do Hospital Clementino Fraga Filho (HUCFF) responsável pelo desenvolvimento de ações de vigilância epidemiológica e de avaliação do desempenho hospitalar. Participa ativamente do monitoramento de eventos de interesse em saúde pública, desde doenças agudas a doenças crônicas como o câncer e, enquanto estrutura de avaliação, monitora indicadores de produtividade, eficiência e qualidade do atendimento hospitalar.
O SEAV compõe uma rede nacional de Núcleos de Vigilância Hospitalar (NVH) localizados nos hospitais de referência do país, a Rede Epidemiológica Hospitalar de Interesse Nacional (Rede REVEH), coordenada pelo Ministério da Saúde. A constituição da Rede REVEH faz parte dos compromissos firmados pelo Brasil quando aderiu ao Regulamento Sanitário Internacional (2005), junto com os demais países signatários da Organização das Nações Unidas (ONU), num esforço de fortalecimento das capacidades de detecção, avaliação, notificação, comunicação e resposta às emergências em Saúde Pública que ameaçam a população humana.
As atribuições do SEAV incluem atividades de:
(i) Assessoria à Direção Geral na integração do hospital com as políticas de educação e de saúde do Brasil;
(ii) Planejamento para aprimoramento dos procedimentos assistenciais e administrativos do hospital; e,
(iii) Processamento e divulgação de informações de interesse epidemiológico e de saúde coletiva.
O SEAV está vinculado diretamente à Direção Geral do HUCFF e é composto por 4 (quatro) setores, ou seções, responsáveis pela Vigilância Epidemiológica Hospitalar (VEH), Vigilância da Mortalidade Hospitalar (VMH), Vigilância e Registro Hospitalar do Câncer (RHC) e Seção de Informação em Saúde (SIS).
Além das atividades de rotina, a equipe possui um compromisso com o Ensino e a Pesquisa. No âmbito do ensino, contribui como campo de práticas para a formação profissional na Saúde Pública para alunos da graduação e pós-graduação da Coordenação de Atividades Educacionais (CAE) do HUCFF, do Instituto de Ensino em Saúde Coletiva (IESC) e da Faculdade de Medicina da UFRJ.
Na pesquisa, elabora projetos em parceria com outras instituições – IESC, Faculdade de Medicina, Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (COPPE-UFRJ) e Escola Politécnica-UFRJ – para estudos que utilizam dados produzidos pelo próprio serviço, pelo hospital (HUCFF) ou pelas demais unidades de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro. Os principais temas de estudo são: análise de sobrevida de pacientes com câncer, uso de Big Data para a gestão hospitalar, análise de eficiência dos hospitais universitários e vigilância da mortalidade hospitalar como instrumento de controle da qualidade.

 

Assistência

Atende 42 especialidades médicas e 23 programas em alta complexidade. Possui um Programa de Transplante credenciado no Sistema Nacional de Transplante do Ministério da Saúde, para transplantar rim, fígado, córnea e medula óssea. Tem capacidade instalada atual de 250 leitos, com potencial para até 450 leitos ativos, na dependência do resgate de áreas não utilizadas e investimento em recursos humanos. Realiza por mês cerca de 20 mil consultas ambulatoriais, 450 cirurgias, e 700 internações.

Ensino

Recebe estudantes de graduação das diversas unidades acadêmicas da UFRJ. Por ano, oferece 200 novas vagas para o Programa de Residência Médica e 31 vagas para Residência Multiprofissional em Saúde. Campo de treinamento e formação de 1.795 alunos de graduação e pós-graduação, além de 333 residentes. A Residência Médica do HUCFF é uma das mais procuradas do país. O concurso para 2012 teve 2.230 candidatos inscritos para 206 vagas. Entre os cursos mais procurados estão o de Clínica Médica e Cirurgia Geral.

Pesquisa

O HUCFF abriga importantes laboratórios onde são desenvolvidas produções científicas e publicação de artigos. As recentes conquistas no setor de pesquisa são uma prova de que o hospital tem levado a sério o compromisso de garantir mais qualidade de vida a seus pacientes. É conhecido como um dos principais pólos de produção e disseminação de conhecimento saúde no estado e no país, além de conquistar crescente projeção internacional.