Time de Cateter

As instituições de saúde, enquanto organizações complexas, dispõem de uma constituição que vivem, crescem e se desenvolvem e que para funcionarem, precisam se organizar e se estruturar para o alcance de seus objetivos.

O Time de Cateter, Grupo de Trabalho Multiprofissional institucional, nomeado através da Portaria Nº 4064 de 09 de junho de 2011, publicada no Boletim da UFRJ Nº 25, de 23 de junho de 2011 tem como membros instituídos:

  • Selma Menezes da Silva - Enfermeira – Coordenadora do Time – Chefe do Setor de Quimioterapia
  • Christiany Moçali Gonzalez – Enfermeira - CCIH
  • Cláudia Regina da Costa – Enfermeira - CCIH
  • Erika Fonseca Camargo Marsico – Enfermeira - Serviço de Epidemiologia
  • Eliane Machado de Andrade – Enfermeira - Supervisora do Serviço de Internações Cirúrgicas
  • Flávia Silva de Souza – Enfermeira - Chefe da Seção da Serviço de Intercorrência Clínicas e Cirurgicas
  • Gisele Faria Galhardo – Enfermeira - Chefe do Serviço de Internações Clínicas
  • Michele Christine Melo de Oliveira – Enfermeira - Chefe do Serviço de Saúde da Comunidade
  • Simone Aparecida Machado do Nascimento Ferreira –Enfermeira - Chefe do Setor de Nefrologia e Transplante Renal (7A)
  • Simone Nouer – Médica – CCIH

Sendo membros colaboradores:

  • Leonan Martins – Médico – Serviço de Clínica Médica
  • Francisca Auricélia Furtado Rocha – Enfermeira - COMEIP

Trata-se de uma Comissão multiprofissional de trabalho com área de atuação voltada à Terapia Intravenosa (TIV) do HUCFF, com ênfase principal em cateteres vasculares, suas indicações e complicações relacionadas com também a incorporação de novas tecnologias relacionadas a TIV na instituição.

Pauta-se no reconhecimento da TIV como processo amplo e complexo no trabalho multidisciplinar com visão e suporte Institucional e no estabelecimento dos pontos críticos deste processo que são passíveis de monitoramento alinhados as tendências do padrão de qualidade.

Objetivos:

Padronizar e capacitar a equipe multiprofissional quanto aos Procedimentos Operacionais Padrão (POPs) relacionados à inserção e manutenção dos dispositivos intravenosos no HUCFF a fim de contribuir para redução das taxas de infecções de corrente sanguínea e flebites.

Missão:

Destina-se a desenvolver ações de assistência, ensino, pesquisa e aprimoramento do conhecimento científico e prático dos procedimentos relacionados à terapia intravenosa, pautadas em dados e evidências, em conjunto com os profissionais de saúde, docentes, alunos e residentes do HUCFF e prestar consultoria na forma de parecer técnico às situações relacionadas a terapia intravenosa e cateter vascular no âmbito do HUCFF.

Princípios Norteadores:

a) Estabelecer-se como um grupo de excelência em assistência, ensino e pesquisa sobre terapia intravenosa protocolos relacionados a cuidados com cateteres vasculares.

b) Enfoque transdisciplinar;

c) Democratização das informações;

d) Atuar em parceria e colaboração com a Coordenação de Educação Permanente (COEP) da Divisão de Enfermagem e com a CCIH nas ações de prevenção e controle de infecção hospitalar relacionados a cateteres vasculares e terapia intravenosa.

e) Cooperação e troca de informações com grupos e comissões de Terapia Intravenosa e Cateteres de outras instituições hospitalares.

f) Realizar pesquisas de avaliação e participar de pesquisas relacionadas à área de abrangência do trabalho do Time com a geração de publicações científicas.

Indicadores de Qualidade (Joint Comission, 1992)

a) Indicação da via de acesso vascular (considerando tempo de permanência, volume, osmolaridade e velocidade de infusão de cada droga);

b) Taxa de sucesso para obtenção do acesso vascular periférico;

c) Incidência de perda do acesso vascular periférico;

d) Incidência de perda do acesso vascular profundo;

e) Aprazamentos (incompatibilidades e interações medicamentosas);

f) Avaliação para o risco de flebite;

g) Incidência de flebite.

h) Incidência de efeitos adversos relacionados ao uso de cateteres vasculares

Referências -

Gama, B.M.B.D.M. Organização em Enfermagem. Apostila de Curso, Faculdade de Enfermagem, UFJF, Juiz de Fora, 2008.

Joint Commission on Accreditation of Health Care Organization (JCAHCO). Accreditation manual for hospital. Nursing care 1992.

Teixeira, Juliana D.R.; Camargo, Fernanda de Almeida; Trinchin, Daisy MR e Mellero, M.M. A elaboração de indicadores de qualidade da assistência de Enfermagem nos períodos puerperal e neonatal. Rev enferm. UERJ, v. 14, n.2, Rio de Janeiro, jun., 2006.

Universidade Federal do Rio de Janeiro (Brasil). Portaria Nº 4064 de 09 de junho de 2011, do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, trata da composição do Grupo de Trabalho Multiprofissional Institucional intitulado “Time de Cateter”. Boletim da UFRJ nº 25 de 23 de junho de 2011.

Assistência

Atende 42 especialidades médicas e 23 programas em alta complexidade. Possui um Programa de Transplante credenciado no Sistema Nacional de Transplante do Ministério da Saúde, para transplantar rim, fígado, córnea e medula óssea. Tem capacidade instalada atual de 250 leitos, com potencial para até 450 leitos ativos, na dependência do resgate de áreas não utilizadas e investimento em recursos humanos. Realiza por mês cerca de 20 mil consultas ambulatoriais, 450 cirurgias, e 700 internações.

Ensino

Recebe estudantes de graduação das diversas unidades acadêmicas da UFRJ. Por ano, oferece 200 novas vagas para o Programa de Residência Médica e 31 vagas para Residência Multiprofissional em Saúde. Campo de treinamento e formação de 1.795 alunos de graduação e pós-graduação, além de 333 residentes. A Residência Médica do HUCFF é uma das mais procuradas do país. O concurso para 2012 teve 2.230 candidatos inscritos para 206 vagas. Entre os cursos mais procurados estão o de Clínica Médica e Cirurgia Geral.

Pesquisa

O HUCFF abriga importantes laboratórios onde são desenvolvidas produções científicas e publicação de artigos. As recentes conquistas no setor de pesquisa são uma prova de que o hospital tem levado a sério o compromisso de garantir mais qualidade de vida a seus pacientes. É conhecido como um dos principais pólos de produção e disseminação de conhecimento saúde no estado e no país, além de conquistar crescente projeção internacional.