CIHDOTT - Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes

A CIHDOTT é uma Comissão Intra-hospitalar formada por equipe multiprofissional da área de saúde, que tem a finalidade de organizar, no âmbito da instituição, rotinas e protocolos que possibilitem o processo de doação de órgãos e tecidos para transplantes.
A CIHDOTT foi criada em atenção ao disposto na portaria nº 905/GM/MS de 16 de agosto de 2000, que determinou sua composição em todos os hospitais públicos, privados e filantrópicos.
Em 2005, a portaria nº 1.752/GM de 23 de setembro de 2005, determinou a constituição da CIHDOTT em todos os hospitais públicos, privados e filantrópicos com mais de 80 leitos.
A portaria nº 2.600/GM/MS de 21 de outubro de 2009, que aprovou o regulamento técnico do Sistema Nacional de Transplantes, trouxe novas definições de organização de CIHDOTT e definiu suas atribuições.
A CIHDOTT do HUCFF foi instituída por ato formal do Diretor Geral do HUCFF através da portaria nº 71 de 29 de agosto de 2005. E teve sua última atualização através da portaria nº 8.918 de 31 de outubro de 2012.

 

 A CIHDOTT é uma exigência legal.
Para que o HUCFF continue transplantando, colabore com as rotinas e protocolos.

 

Atribuições da CIHDOTT

  • Avaliar juntamente com a Direção do HUCFF e CNCO-RJ (Centro de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos do Rio de Janeiro), a capacidade da instituição em recursos disponíveis, para diagnosticar e avaliar possíveis doadores de órgãos e tecidos para transplantes;
  • Definir junto com ao Diretor Médico do HUCFF e CNCDO-RJ, os indicadores de qualidade com base no número de prováveis e potenciais doadores de órgãos e tecidos, considerando suas características;
  • Articular-se com os setores externo e internos, visando ao cumprimento das rotinas e protocolos estabelecidos;
  • Identificar no HUCFF setores e profissionais envolvidos no diagnóstico de morte encefálica e manutenção do potencial doador, a fim de acompanhar e registrar todos os processos em curso, conforme protocolos estabelecidos pelo Sistema Nacional de Transplantes;
  • Elaborar rotinas internas que ofereçam aos familiares de pacientes falecidos no HUCFF, a possibilidade de doação de órgãos e tecidos;
  • Promover programa de educação continuada para todos os profissionais do HUCFF visando à devida compreensão no processo de doação de órgãos e tecidos;
  • Arquivar e guardar adequadamente documentos de indicadores qualitativos e quantitativos, apresentando-os mensalmente à CNCDO-RJ.

 

 

 

 

 

 

 

 

Assistência

Atende 42 especialidades médicas e 23 programas em alta complexidade. Possui um Programa de Transplante credenciado no Sistema Nacional de Transplante do Ministério da Saúde, para transplantar rim, fígado, córnea e medula óssea. Tem capacidade instalada atual de 250 leitos, com potencial para até 450 leitos ativos, na dependência do resgate de áreas não utilizadas e investimento em recursos humanos. Realiza por mês cerca de 20 mil consultas ambulatoriais, 450 cirurgias, e 700 internações.

Ensino

Recebe estudantes de graduação das diversas unidades acadêmicas da UFRJ. Por ano, oferece 200 novas vagas para o Programa de Residência Médica e 31 vagas para Residência Multiprofissional em Saúde. Campo de treinamento e formação de 1.795 alunos de graduação e pós-graduação, além de 333 residentes. A Residência Médica do HUCFF é uma das mais procuradas do país. O concurso para 2012 teve 2.230 candidatos inscritos para 206 vagas. Entre os cursos mais procurados estão o de Clínica Médica e Cirurgia Geral.

Pesquisa

O HUCFF abriga importantes laboratórios onde são desenvolvidas produções científicas e publicação de artigos. As recentes conquistas no setor de pesquisa são uma prova de que o hospital tem levado a sério o compromisso de garantir mais qualidade de vida a seus pacientes. É conhecido como um dos principais pólos de produção e disseminação de conhecimento saúde no estado e no país, além de conquistar crescente projeção internacional.